terça-feira, 16 de agosto de 2016

Estudar xeque mates! Como funciona a didática da Escola Soviética de Xadrez.



Aqueles que querem evoluir no jogo e na arte do xadrez, via de regra, ficam perdidos por onde começar seus estudos. A lógica elementar parece indicar que o estudo deve começar pelas chamadas "aberturas". (O xadrez é dividido em três fazes: 1) abertura, 2) meio jogo e 3) final ou fase do cheque).

Titulo: Abertura de Xadrez para Leigos
Autor: James Eade (Mestre de Xadrez pela federação estadunidense de xadrez)
Editora: Alta Books
Ano:2012
Coleção: Dummies
Páginas: 359


Comprei um excelente livro de aberturas, da coleção "Dummies" da Editora Alta Books, "Aberturas de Xadrez para Leigos". Dediquei-me horas a aprimorar a abertura que mais ou menos domino, a Ruy Lopéz, ou abertura espanhola, inutilmente, pois meu xadrez não evoluía.


Foi conversando com um professor particular, lendo os livros que tratam da escola soviética e particularmente depois que comprei o excelente "Como aumentar a Força Enxadrística" que fui corrigido; para o iniciante o mais importante é estudar o final do jogo! Isso mesmo, ir pelo lado aparentemente o contrário.



Tudo isso se dá porque o importante é ganhar o jogo e não "ganhar bonito". Entre iniciantes o domínio das outras etapas do xadrez, quanto mais cálculo ou estratégia, é mínimo. O que lhe importa é poder enxergar, quando aparece no tabuleiro, uma situação real de cheque ou cheque-mate, onde poderá por fim à disputa em seu favor.

No já citado neste blog, o excelente "The soviet Chess Primer" (de Ilya Maizelis), o primeiro capítulo é uma explanação geral do jogo e já o segundo - quando começa o estudo mesmo - é intitulado "Aim of the Game" (o objetivo do jogo). Já se vê aí a preocupação dos mestres soviéticos em logo introduzir o estudo dos mates nos iniciantes.



Vi muitos vídeos no youtube, fiz cursos pela internet e
mesmo no prestigiado site chess.com não consta esta dica tão importante para o iniciante. Vejamos o que diz o professor John Barroso, autor de "Força Enxadrística: método, técnicas e foco mental":

"Vamos aos fatos: primeiro se aprende a andar, depois a correr. Há uma ordem lógica nas coisas. No xadrez não é diferente: primeiro se aprende o básico, depois o avançado." (...) "Agora a maior verdade de todas: ao iniciante é mais importante praticar finais do que aberturas. Isso porque, o iniciante (digamos quem nunca jogou em torneio, mas já sabe as regras de xadrez e que rankeia abaixo de 1400 pontos), cometem tantos erros no início de tal forma que o erro do um cancela o erro do outro assim o que vale realmente é o que acontece no final!" LÓGICO!!!