quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Autores Gaúchos (I): David Coimbra - Canibais: Paixão e morte na Rua do Arvoredo






Titulo: Canibais: paixão e morte na Rua do Arvoredo
Autor: David Coimbra
Editora: L&PM
Nº de páginas: 263
Formato: Brochura, tipo pocket




 
Sinopse e crítica:a Rua do Arvoredo em Porto Alegre, atual rua Fernando Machado (centro histórico), foi palco de um dos crimes mais brutais da História do Brasil.

Um catarinense, de nome José Ramos, comprou um açougue de um alemão de nome Klaussner e, casado com uma mulher muito atraente (Catarina, supostamente "húngara"), a qual "seduzia" as vítimas que eram mortas por Ramos, esquartejadas e literalmente "moídas". Com carne humana fazia linguiças, extremamente apreciadas pela população da capital, inclusive encomendadas e reservadas por membros do alto clero local.

Assim, houve no século passado uma pequena multidão de "canibais" inconscientes entre os porto-alegrenses, o que vem a dar no título da obra hora resenhada.

Os crimes da Rua do Arvoredo, quando descobertos, causaram alvoroço enorme entre a população, que se descobriu consumidora de carne humana, chocando e causando conflito de toda ordem. 

Houve até suposta "defesa" de Ramos, que mesmo não sendo gaúcho nem descendente de alemães, com estes foi confundido, devido à origem de sua esposa e ao antigo proprietário do referido açougue. Existe notícia, inclusive, que tais crimes tiveram repercussão inclusive na Europa, sendo matéria de jornais parisienses da época.

David Coimbra relata muito bem a sucessão de eventos, desde a vida pregressa de Ramos até o desenlace dos fatos. Confesso que não sou nada fã de Coimbra como cronista, mas este livro é realmente muito bom. Com capítulos curtos, o autor consegue romancear a trama, dando um toque policialesco, o que torna a leitura extremamente agradável. Além disso, os fatos da Rua do Arvoredo, em seu contexto histórico, dão uma importante noção da formação histórica e multi cultural desta parte do Rio Grande do Sul, no qual se mesclavam portugueses, alemães, brasileiros "natos" e descendentes de escravos.