sexta-feira, 28 de agosto de 2015

"Garoto Encontra Garoto" de David Levithan

David Levitha é o talentoso escritor que fez parceria com John Green, consagrado escritor de "A Culpa é das Estrelas" entre outros, no livro "Will & Will". David Levithan escrevia os capítulos referentes ao Will de orientação homossexual (não acredito em "opção sexual", creio que trata-se de um absurdo, pois ninguém "optaria" ser gay, mas trata-se de uma "orientação" inata da pessoa).

O livro "Garoto encontra Garoto" é, para ser preciso em termos de literatura, uma novela, não um romance. É uma estrada com um caminho só, sem vias vicinais, ou as vias vicinais sempre encontram a estrada principal, inexoravelmente. 

Trata-se do encontro e desencontro entre dois rapazes adolescentes gays. Paul e Noah. Paul é o personagem narrador da história. Ele apaixona-se perdidamente por Noah, mas por alguns percalços da vida acontece um afastamento entre os dois, e depois um desenlace da história.

Gostei tremendamente de um personagem secundário, Tony. Ele é gay como Paul e seu melhor amigo. Os dois são somente amigos, apesar da mesma orientação. Nisso o autor quer provar que é possível dois homens gays terem uma relação fraternal muito forte sem envolvimento sexual, o que é muito bonito. 

A família de Tony é fundamentalista cristã, e não aceita de maneira alguma sua orientação gay. Eles "oram aos berros" em casa e em "círculos de oração" pela "cura" do rapaz, ao estilo Feliciano. Por meio deste personagem Levithan faz uma crítica forte ao meio religioso pentecostal; mostra que o amor dos pais de Tony é um amor "condicional", o que não é um amor verdadeiro, visto que amar de verdade significa aceitar o outro como ele é, mesmo aquilo que não gostamos ou não aprovamos nele. 

O personagem principal, de outro lado, Paul, é de certa forma "equilibrado demais", por assim dizer. Talvez seja um "defeito" da obra ou uma opinião pessoal. Mas ele sempre tem as respostas certas nas situações erradas e nunca fica "perdido", como mesmo relata Tony. Mesmo assim é um livro que vale a pena ler.

Abaixo um vídeo muito interessante com trechos do livro: